perfil.jpg

NATALIE MIRÊDIA

Coordenação e artista participante

 A partir da reflexão sobre a fragilidade e a agressividade que cercam alguns materiais, interessa-me descobrir como esses opostos podem coexistir ao se apresentarem como um dado de sensação, o qual se materializa como objeto artístico. Considero o corpo como um elemento que suscita questões sobre a fragilidade da matéria e por isso realizo experimentações com diferentes materiais que problematizam o corpo vivo e orgânico, seja pelo viés da agressividade ou da própria fragilidade. Atualmente, faço mestrado na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo em Artes Visuais. Desenvolvo pesquisas na área de Teoria e História da Arte Moderna e Contemporânea, Performance e Processos Criativos. Já participei de exposições e mostras no Brasil e no exterior, como no Instituto Tomie Ohtake, nas Caixas Culturais do Brasil, na Academia de Teatro de Helsinki, no Centro Le Lieu en Art Actuel, Canadá, no Núcleo Arts Centre, Reino Unido, no Centro Cultural Manzana de la Riviera, Paraguai, entre outros. Trabalho também como arte educadora a partir de dinâmicas e projetos independentes. que agregam diferentes grupos etários, como crianças a partir de 3 anos e pós-graduandos na área de artes e afins. Como produtora cultural e coordenadora, atuei em diversas exposições coletivas, festivais e acompanhamentos artísticos,

 
Geovanni

GEOVANNI LIMA

Produção, articulação e artista participante

Artista visual e performer, pesquisador e educador, trabalha a partir da investigação das relações entre corpo, sociedade e subjetividades, articulando questões sobre os marcadores que seu corpo sofre enquanto homem negro, em íntimo diálogo com seus acervos memoriais e dentro de uma concepção de performance que amalgama sua trajetória como artista com sua biografia. Mestre em Artes Visuais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e licenciado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) com participação em diversos eventos de arte, como o XI Encuentro Internacional do Hemispheric Institute, da New York University (NYU) (2019); a p.ARTE nº 42, da Plataforma de Performance Arte no Brasil (2019); e a Residência e Festival Corpus Urbis – 4ª edição – Oiapoque/AP, realizado pelo Coletivo Tenso(A)tivo com recursos do Rumos Itaú Cultural (2018). Como produtor cultural, é um dos propositores dos projetos Performe-se – Festival de Performance (2015, 2017) e coordena o Festival Lacração – Arte e Cultura LGBTQIA+ (2019, 2021), ambos realizados no Espírito Santo.

 
ariane.jpg

ARIANE PIÑEIRO

Educadora e videomaker

Formada em Artes Plásticas e cursando licenciatura em Artes na Universidade federal do Espírito Santo. Iniciou-se no mundo da arte através do cinema de animação, tornou-se monitora em filmes do Projeto Animação do Instituto Marlin Azul. Foi instrutora de fotografia no Circuito Cultural de Vitória e atualmente produz seu trabalho autoral com fotografias para intervenções urbanas em lambe-lambe. Motivada pela importância da democratização do acesso à arte e possibilidades de novas perspectivas de atuação no mundo.

 
_DSC5458-min.jpg

FRED FARIAS

Equipe audiovisual

Iniciou sua trajetória como produtor cultural em 2014 com o coletivo juvenil independente Tercetos, onde realizou o primeiro Sarau Itinerante de Vila Velha-ES, o Cineclube Olhares. Ministrou Oficinas de Literatura e organizou diversos Sarais para as alunas do EJA do Centro de Detenção Provisória Feminino de Viana. Entre os anos de 2015 e 2016 integrou o coletivo Batalha da Ponte. Em 2016 ocupou a cadeira de Conselheiro de Movimentos Artísticos e Culturais do COMJUVV (Conselho Municipal da Juventude de Vila Velha-ES) e trabalhou como educador no Centro de Referência da Juventude - CRJ em Vitória. Técnico em Multimídia e graduando em Pedagogia pela Universidade Federal do Espirito Santo - UFES, atualmente coordena o Projeto Social CAJUN, no bairro Romão, Vitória-ES. Atua como fotografo, designer e videomaker. Integra a equipe da produtora Lima&Silva e do Instituto Arte da Rua, além de ser ativista e difusor da cultura Hip Hop atuando como  Graffiteiro.

 
pp_edited.jpg

PAULA BARBOSA

Equipe audiovisual

Bacharel em Fotografia pela Universidade Vila Velha - UVV, graduada em Artes Visuais na Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Atualmente é diretora de Fotografia da Lima&Silva Produções e Fotografa/Produtora Cultural do Instituto Arte da Rua. Propositora das oficinas de oficinas de Arte-educação como  "Corpo e Movimento” e o “O Corpo e a Cidade”, ambas promovidas pelo Núcleo de Artes Visuais e Educação do Espírito Santo - NAVEES.

 
casa da juventude.jpg

CASA DA JUVENTUDE

Instituição acolhedora do projeto

A Casa da Juventude é um espaço de interlocução do poder público junto a juventude da cidade de Vitória. É também um espaço de convivência, formação e de referência para que os jovens possam expressar suas opiniões e demandas sobre os desafios e possibilidades na construção da política pública de juventude. O empoderamento e autonomia juvenil são outras perspectivas que a Casa da Juventude objetiva investir, possibilitando que os jovens desenvolvam habilidades pessoais e assim busquem novos horizontes e novas oportunidades.